Brincadeira lúdica vira esporte com Federação

Foto: Glenda Sena/ resenha na rede.

Ontem a noite a Barra recebeu o Baleado Solidário, atletas apaixonados pelo esporte e por ajudar pessoas. O evento foi um sucesso de participantes e doações e dessa vez não teve perdedor, todos ganharam e foi realmente uma jogada de amor ao próximo.

@resenhanarede, conversou com as fundadoras do projeto, para conhecer melhor sobre o assunto, confira o bate papo com Alessandra Aguiar, Larissa Lomanto e Marianina Gordilho. 

Foto: Glenda Sena/Resenha na Rede

 

– Qual foi o intuito de juntar pessoas para montar um baleado solidário?

Na verdade, esse Baleado solidário, nós realizamos já há dois anos e o intuito é ajudar comunidades carentes juntando o esporte a solidariedade, com o dom de tirar pessoas de caminhos errados pelo amor ao esporte. A missão do baleado solidário é juntar o esporte e a paixão das pessoas presentes, com a ajuda ao próximo, comunidades carentes e este ano tomou uma proporção tão grande que a Federação Baiana de Baleado voltou as origens com o baleado na praia com atletas de diversos lugares.

– O baleado é uma brincadeira lúdica, você considera como esporte?

Aquela pergunta de sempre, quem nunca jogou? Todos nós já jogamos na infância,   foi a brincadeira preferida no tempo de criança. O baleado nunca se perdeu, o que nós queremos é que o baleado também seja visto como esporte, porque é um esporte, existem atletas praticantes.

Nossa vontade é tornar o baleado um esporte forte,  por isso criamos a Federação que é a FBBAL e foi como nos aproximamos de vocês (site). O motivo da criação da Federação foi transformar o lúdico em um esporte federado, fazendo com que as pessoas enxerguem o nosso esporte como um esporte sério, algo que possa realmente patrocinado, onde os nossos atletas possam ser vistos como pessoas merecedoras de serem patrocinadas.

– O Baleado tem fortes chances de se firmar, não só aqui na Bahia mas também no mundo todo?

Rapaz a nossa maior vontade é ver nosso esporte do coração e da infância sendo visto com outros olhos , aproveitando oportunidade deixo minha indignação quando pedimos alguma ajuda para eventos e as pessoas nos tratam com pouco caso, dizendo não patrocinar jogo como amarelinha, esquecem eles que somos federados, hoje uma das minhas funções é representar todos os nossos atletas e começar a encarar com seriedade e fazer com que parem de menosprezar o esporte baleado.

Foto: Carol Ribeiro/Resenha na Rede

A Federação Baiana de Baleado, tem todo um calendário que será disponibilizado aqui no site. O Baleado conquistou seu espaço e agora tem campeonato, torneios, copas. Porém ontem o espírito natalino tomou conta da barra e não foi visto rivalidade muito menos placar, foi visto uma grande festa, onde a maior motivação foi a solidariedade.

 

Glenda Sena
Sobre Glenda Sena 4 Artigos
Estudante de jornalismo. Repórter esportiva do Resenha na Rede.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*