Sul-americana, Brasileiro e expectativas: o balanço do goleiro Douglas para o Bahia

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Não há tempo para lamber as feridas. Após a derrota para o Blooming fora de casa pela primeira partida da Copa Sul-Americana, o Bahia já pega no batente e iniciou sua preparação para a estreia no Campeonato Brasileiro. O Tricolor fará uma viagem de mais de 2.500km da Bolívia até Porto Alegre para enfrentar o Internacional no Beira-Rio. No final da tarde de hoje, os 18 jogadores que viajaram para Santa Cruz de la Sierra fizeram um treino na cidade boliviana.

O goleiro Douglas novamente se destacou protegendo a meta do Bahia, mas não conseguiu evitar o resultado negativo por conta de um gol feito por Leonardo Vaca logo aos cinco minutos do segundo tempo. O goleiro fez um milagre na primeira bola, que foi cortada contra o próprio patrimônio por Douglas Grolli, mas não teve o que fazer no rebote. Apesar da derrota na primeira mão, o camisa 1 se mostrou confiante para a partida de volta, que só acontece no mês de maio, na Fonte Nova.

– A gente ficou triste pela derrota e pelas circunstâncias do jogo também. Nós tivemos, em alguns momentos, o controle absoluto da partida, tivemos chances claras de gol… e era natural que, por jogar em casa, a equipe adversária em algum momento iria nos pressionar com o apoio da sua torcida. Mesmo tendo uma atuação boa a gente acabou sofrendo gol. A gente está triste hoje, mas confiante e consciente de que temos totais condições de fazer uma boa partida na volta, conseguir os gols necessários, a vantagem necessária para conseguir a classificação para a próxima fase. – pontuou o camisa 1.

Passo a passo: Douglas vem superando desconfiança e foi o melhor jogador do Bahia nas últimas duas partidas. Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

A torcida do Blooming fez a festa no estádio Ramón Tahuichi Aguilera na noite de ontem. A sirene tocada pelos torcedores do clube boliviano chamou atenção de todos e empurrou o time de Santa Cruz de la Sierra para o resultado positivo. Douglas fez questão de lembrar que o Bahia também tem uma torcida que empurra e se mostrou confiante com o apoio da massa tricolor para o jogo de volta.

– A torcida tem papel muito importante nesses campeonatos internacionais, sul-americanos. A gente viu que ontem a torcida adversária fez o time deles crescer e a gente tem a consciência de que nossa torcida é confiante. Eles vão comparecer na partida de volta, vão fazer a diferença, nos apoiar e vão nos levar a conseguir esse triunfo e classificação que almejamos para essa temporada. – afirmou o goleiro.

No centro da conversa, Douglas acredita em boa sequência do Bahia na temporada. Foto: EC Bahia/Divulgação

A derrota para o Blooming decepcionou a torcida, que ficou com o sinal amarelo para o desempenho do grupo contra o colorado, na estreia do Brasileirão. A partida será fora de casa e o Internacional vem empolgado por vencer o maior rival do Bahia, o Vitória, pela Copa do Brasil.

– Temos um grupo muito maduro, que já tem uma sequência grande de jogos esse ano. Passamos por situação de desconfiança, derrotas, derrotas seguidas de decisões, partidas difíceis. A gente não quer perder nunca, mas temos uma equipe madura e consciente do que pode fazer dentro das competições. Não vamos abalados com essa derrota para Porto Alegre, mas muito confiantes de que podemos surpreender o Inter dentro de sua casa [o Beira-Rio] na primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Na última temporada o Bahia fez a sua melhor campanha na história dos pontos corridos. O time ficou na 12ª colocação com 50 pontos ganhos após 13 empates, 11 vitórias e 14 derrotas. Chegou até a sonhar com uma vaga na Taça Libertadores da América, mas ficou a quatro pontos de conseguir realizar esse desejo: a Chapecoense, com 54 pontos, ficou com o oitavo lugar e a última vaga. A expectativa deste ano é manter a pegada e conseguir sonhar alto mais uma vez. Mas o goleiro prega pés no chão.

Mudaram as estações e muito mudou: na foto Allione e Elton disputam a bola, em times diferentes; Allione era o maior garçom do Bahia em 2017. Neste ano, Elton defende o mesmo time do argentino, que não apresenta o bom futebol de outrora Foto: Marcelo Malaquias/EC Bahia

– Eu penso que o primeiro passo é ter um time mais competitivo, que brigue mais de igual pra igual com grandes clubes do Brasil. Conseguindo isso, vamos fazer melhores campeonatos que temporadas passadas. É muito cedo para a gente colocar um fardo sobre nossas costas, e que não somos capazes de dizer. A gente está confiante para o Brasileiro, a equipe foi montada para fazer uma boa campanha, conquistar os títulos em nossa região, o Nordeste, e esperamos que no final da temporada a gente consiga uma classificação para Libertadores. Queremos coisas grandes, mas ainda é muito cedo para falar qualquer coisa.

Vinicius Nascimento
Sobre Vinicius Nascimento 145 Artigos
Estudante de Comunicação (UFBA). Colunista e repórter da Juazeirense e Fluminense de Feira.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*