O Bahia de Carpegiani em ascensão

Desde que o técnico Paulo César Carpegiani assumiu o comando do tricolor baiano, o time vem em uma crescente muito grande e trazendo até esperanças para os torcedores que ao inicio do campeonato nem eram cogitadas.

Carpegiani foi anunciado como novo técnico do Bahia no dia 5 de outubro, chegou confiante e disse que não hesitou ao receber o convite e aceitou na hora. Após a confirmação o técnico já teria um grande desafio pela frente, que seria enfrentar o poderoso Palmeiras, que naquele momento brigava pelas primeiras posições na tabela. No primeiro turno do campeonato a equipe paulista veio até Salvador e venceu do Bahia pelo placar de 4×2.

O esquadrão foi até a capital de São Paulo e em pleno o Pacaembu enfrentou o Palmeiras. O time alviverde abriu 2×0, parecia um jogo perdido. Mas surpreendentemente a equipe do Bahia correu atrás do placar e conseguiu o empate com dois gols de Edigar Junio, que fazia sua segunda partida após a lesão.

Com outra pedreira pela frente, mas dessa vez jogando sobre seu mando de campo, Carpegiani preparou seu time pra enfrentar o líder do campeonato. Em Itaquera, o Corinthians goleou o Bahia por 3×0. Mas com o a oscilação da equipe paulista no segundo turno do campeonato não era impossível uma vitoria do esquadrão nesse jogo.

Com gols de Vinícius e Régis o Bahia venceu o líder do campeonato por 2×0 e se afastou mais ainda da zona de rebaixamento. Com o triunfo o esquadrão pulou para a 10° posição na tabela e já almejava uma classificação para a copa Sul-americana.

Se preparando para seu terceiro jogo a frente do Bahia, Carpegiani preparava seu time para enfrentar o Flamengo fora de casa. E esse foi um jogo pra ser esquecido pelos torcedores do esquadrão. O tricolor levou uma goleada de 4×1.

BA-VI, isso mesmo, o clássico baiano, esse seria o próximo desafio para Paulo César Carpegiani. Um jogo difícil, marcado também pela decisão de ter apenas uma torcida no estádio. Mas dentro de campo o Bahia foi superior, o trio que vem fazendo a diferença apareceu, Zé Rafael, Mendoza e Edigar Junio tiveram participação fundamental para o triunfo tricolor. o esquadrão saiu na frente com o gol de Mendoza, sofreu o empate, mas no finalzinho da partida Edigar balançou as redes e deu números finais a partida, 2×1 Bahia e mais uma vitória com o comando de Carpegiani.

Em jogo válido pela trigésima primeira rodada do campeonato, o Bahia foi até o Maracanã enfrentar a equipe do Fluminense. Foi um jogo marcado pela briga direta para se distanciar ainda mais da zona de rebaixamento. O jogo terminou com um empate, que em tese não foi bom pra nenhum dos times, mas ao apino final, o time baiano parecia satisfeito com o resultado e se manteve na mesma colocação que estava ao início da partida.

Na rodada seguinte o esquadrão enfrentou a Ponte Preta na Arena Fonte Nova. A macaca precisava vencer para tentar escapar da zona de rebaixamento. Mas o Bahia não mediu esforços e venceu a partida por 2×0. Mendoza abriu o placar e depois deu uma assistência para Edigar Junio fechar o caixão. Mais um triunfo em casa, com essa vitoria o Bahia pulou para a décima colocação na tabela e tem mais de 70% de chances de garantir uma vaga na copa Sul-americana.

Com a atual ascensão os torcedores do Bahia sonham alto. Eles veem uma possível possibilidade de Libertadores. Mas para isso acontecer o esquadrão precisa que o Flamengo ganhe a copa Sul-americana e que o Grêmio ganhe a Libertadores, para que assim abra G-9, ou seja, que até o nono colocado tenha chance de disputar a pré-Libertadores. O papo dos torcedores mudou de “fugir da zona de rebaixamento” para “conseguir uma vaga na libertadores”.

 

Jeruan Araujo
Sobre Jeruan Araujo 42 Artigos
Estudante de Jornalismo (Estácio). Repórter dos esportes.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*