“A equipe de transição não pode se perder na obsessão do título”, dispara gerente de futebol do Bahia

Foto: Felipe Oliveira/ECB.

O vice-presidente do Bahia, Vitor Ferraz, esteve ao lado do gerente de futebol Júnior Chávare para tratar sobre os próximos passos do Bahia no time de transição, além de apresentar o novo organograma da equipe.

Segundo avaliação do clube, o time de transição tem trazido resultados importantes, mesmo sem o carimbo da conquista do título estadual.  “A equipe de transição não pode se perder na obsessão do título. O Bahia não pode entrar em campeonatos sem pensar em ser vitoriosos, mas a torcida precisa saber que neste segundo semestre os riscos [de não ganhar]são maiores ainda”, disse Chávare.

Apesar de não trazer o nome do novo treinador para equipe de transição, o gerente de futebol descreveu em detalhes o perfil que o Bahia procura no mercado.

“Nossa média de idade da transição vai baixar, assim como o sub-20 e o sub-17. Pra isso, temos que ter um comandante com perfil de saber usar o jogador mais jovem. O perfil de olhar pra base como o primeiro momento de aproveitamento. Vamos anunciar algumas chegadas de jogadores que se encaixam nesse perfil de idade. O Bahia cada vez mais será uma equipe muito agressiva na captação de jogadores, com criatividade para chegar antes de equipes com poderio econômico”, avaliou Júnior Chávare.

Chávare também chamou atenção para relação custo x benefício do time de transição. O gerente destacou atletas como Patrick e Pablo, que subiram para equipe principal, após serem contratados para equipe de transição.

“Vitor citou um fator muito importante que são os riscos assumidos e isso é calculado em cima do custo x benefício que teremos. Na equipe de transição vemos situações como o Matheus Bahia, Teixeira, Guedes, Patrick, que tiveram participação decisiva. Já subimos para o banco Ignacio, Gustavo Henrique, Raniele, Pablo, Marcelo, Ronaldo. São de 8 a 9 anos que estão na transição e participaram do time de cima e isso é fundamental pra nós”, analisou.

Novo Organograma

O time principal conta com um executivo de futebol (Lucas Drubscky), que será responsável pela coordenação operações e o departamento de saúde. Além do gerente de Futebol, que ficará responsável pelo acompanhamento da comissão técnica, coordenação de futebol  e pelo Departamento de Análise de Desempenho (DADE). O departamento de futebol de base fica subordinado também ao gerente de futebol.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui