Os olhos de águia do treinador Ramon Menezes

Foto: TV Vitória.

Ramon Menezes deu uma aula tática contra a equipe do Brusque. Algo que o treinador já vem demonstrando desde a primeira partida contra o Internacional, quando utilizou inicialmente um 3-5-2.

Contra os catarinenses, O Vitória ofensivamente estava posicionado em um 4-1-3-2. Gabriel Bispo responsável por dar sustentação e uma linha de três meias com Fernando Neto, Pablo e Soares. Neto inicialmente executando a função de um falso volante e Pablo tendo mais liberdade para se movimentar, devido a sua qualidade no passe final.

Como nesse sistema o time precisa de dois jogadores de ataque de movimentação, o treinador deu preferência a Dinei. Mesmo aos 37 anos, ele não é tão estático como Samuel.

Ramon não tem medo de mudar. E isso é fantástico. Percebendo que Fernando Neto não conseguia realizar a função, ele recuou Pablo e colocou o Bruno Oliveira, atleta que mudou a cara da partida. Outra mudança sutil foi a inversão do lado de David, que passou a atuar na direita, já que Ramon sacou o lateral-esquerdo Roberto e colocou Pedrinho que tem muito mais poder ofensivo.

Para fechar com chave de ouro, Ramon tirou Gabriel Bispo, já que o volante não tem qualidade na saída de bola e recuou mais ainda Pablo. Para o lugar de Bispo ele promoveu a entrada de Ygor Catatau e lançou David novamente para esquerda.

Até aqui, Ramon já utilizou 20 peças do elenco que é formado por 34 jogadores. Contra o Coritiba, nesta terça-feira (21), o treinador terá a oportunidade de solidificar a sua ideia sobre o esquema do Vitória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui