STJD pune jogadores do Bahia e Ceará por Batalha campal

Foto: Thiago Gadelha.

A Terceira Comissão Disciplinar do STJD do Futebol julgou as infrações da final da Copa do Nordeste 2021. Além dos clubes, Jael, Gabriel Dias e Stiven Mendoza, do Ceará, e Danielzinho, Juninho e Nino Paraíba, do Bahia, foram julgados nesta quarta-feira (2). O relator do processo, Rodrigo Raposo, classificou a briga generalizada como batalha campal.

O presidente do STJD do Futebol, Otávio Noronha já tinha deferido no dia 20 de maio o pedido de suspensão preventiva  aos atletas Stiven Mendoza, do Ceará, e Nino Paraíba, do Bahia, pelo prazo de 30 dias, limitada ao máximo de quatro partidas.

Punições ao Bahia

O lateral-direito, Nino Paraíba, foi punido com sete jogos de suspensão. O Relator Rodrigo Raposo concluiu que Nino foi um dos causadores e não deveria nem mesmo estar em campo naquele momento do encerramento da partida.

O meia Daniel e o zagueiro Juninho foram punidos com seis partidas de suspensão pelo STJD.

Punições Ceará

O STJD entendeu que Stiven Mendoza teve uma conduta descontrolada, o atleta recebeu oito partidas de suspensão. Segundo o relator Rodrigo Raposo concluiu que o atacante do Ceará merecia uma punição exemplar, pelo fato de ter pegado uma cadeira para agredir jogadores do Bahia. Já o atacante Jael foi punido pelo STJD e terá que cumprir sete partidas de suspensão. Já em relação a Gabriel Dias, o STJD determinou uma punição de seis dias.

O árbitro fez constar ainda o atraso de dois minutos na entrada da equipe para o início e mais dois minutos de atraso no reinício da partida, R$1.600 mil

Punição para ambos

O STJD definiu a aplicação de multa de R$15 mil para cada clube.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui