Uma final para quem ainda acredita no futebol baiano

Foto: Reprodução/Google.

Atlético de Alagoinhas e Bahia de Feira fazem a final do Campeonato Baiano 2021. Um feito histórico, afinal o interior nunca esteve presente na decisão com duas equipes. Uma final esperada? Sim, para quem tem percebido pequenos sinais de mudanças nas equipes do interior da Bahia.

A estrutura do futebol baiano tem sido a mesma há décadas. Clubes de cidades do interior, montados para disputa do Baiano, apostando em jogadores veteranos. Em ano eleitoral, o time tem um pouco mais de recursos, visto que, a grande maioria dos seus dirigentes são políticos da respectiva cidade.

A regra vem sendo quebrada. Nesta temporada, quatro times nos moldes clube empresa participaram do Baianão. O próprio Bahia de Feira, Doce Mel, Unirb e Jacuipense. Os saudosistas sentem falta dos clubes com torcida e mal dirigidos, mesmo o Baiano tendo uma média de público (antes da pandemia) pífia.

A mudança no modelo de estrutura do futebol baiano está ai, não enxerga quem não quer. O Jacuipense vai para segundo ano na Série C do Campeonato Brasileiro, tendo o treinador mais longevo nos clubes baianos, já são quatro temporadas com Jonilson Veloso comandando a equipe. O Bahia de Feira é o único clube do interior com estádio próprio e chega pela terceira vez a final do Campeonato Baiano.

O futebol baiano respira. A torcida é para que ele saia da UTI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui